Proposta 2: Memória descritiva

“A tipografia que tem algo a dizer aspira (…) a ser uma espécie de estátua transparente” (BRINGHURST, 2005. P.23. Elementos do Estilo Tipográfico), ou seja, a tipografia tem de ser a “expressão de ideias e conceitos por meio da forma e composição tipográfica” (frase do designer David Carson). Nesta segunda proposta, tivemos de criar, a então denominada “estátua transparente”, mas pensando sempre em cada letra como um desenho e tivemos de refletir qual a forma que queríamos criar, com as letras, para transmitir a mensagem desejada. Ou seja, tivemos de realizar uma infografia utilizando apenas elementos tipográficos com base numa notícia.

A notícia que escolhi, foi a “A arte de Joana Vasconcelos” do jornal Metro. Escolhi esta notícia, porque além de se relacionar com o design, é sobre uma artista portuguesa que é reconhecida mundialmente. A notícia fala sobre a abertura da exposição da artista no Palácio Nacional da Ajuda, onde uma das obras expostas é a “Coração Independente”, obra em qual me inspirei para a realização desta segunda proposta.

Tal como Wolfgang Weingart era vocacionado para a tipografia, Joana Vasconcelos é vocacionada para o que é tradicional português, por isso na sua obra “Coração Independente” é utilizada a forma da primitiva joalharia nacional, mais propriamente das peças de joalharia em Filigrana das minhotas, que remontam ao séc.XVII, portanto, achei adequado usar ,apenas na escrita do nome “Joana Vasconcelos”, que é o que mais se destaca,  uma tipografia que fosse antiga e relevante, tal como, a utilizada por Gutenberg na impressão da sua primeira grande obra que revolucionou o mundo. Esse tipo de letra, bastante serifada, e com distinção entre maiúsculas e minúsculas, na minha proposta, foi obtido através da junção de copias repetidas da obra de Joana Vasconcelos, “Coração Independente”, na sua versão cor-de-laranja.

Como a obra de Joana Vasconcelos sugere, o tipo de letra devia ser alusivo ao romântico, e também relacionado com a escrita antiga (neoclássica e romântica), devido à utilização, referida anteriormente, da tipografia de Gutenberg. Optei então pelo tipo de letra “Book Antiqua”, pois é uma letra serifada, tanto bilateralmente, como nas suas extremidades superiores e inferiores e é uma letra arredondada, que me remete para a impressão de catálogos e gazetas do passado, além de achar que se enquadrava esteticamente na forma por mim desejada.

Não utilizei nenhuma palavra em itálico, pois achei que iria tornar a forma da obra “Coração Independente” confusa, apenas as iniciais de Joana Vasconcelos (“JV”) se encontraram em itálico para ter um lugar de destaque visualmente. Algumas palavras encontram-se  num tamanho de letra maior e em negrito, também para se destacarem, como o caso de “Nacional, Artesanal, parceria e empresa”, pois são as que mais se relacionam com a notícia, visto que damos importância à Joana Vasconcelos, por ser NACIONAL, damos importância à sua obra por ser ARTESANAL e a exposição no Palácio Nacional da Ajuda só foi concretizada por existirem PARCERIAS com EMPRESAS. Também existem outras palavras a negrito para existir diferenciação de importâncias e para ser mais apelativo esteticamente.

Todo o “Coração Independente” foi construído com garfos de plástico, existindo três versões, a de garfos de plástico laranja, vermelhos e pretos, motivo pelo qual a minha proposta apresenta essas três cores. O “vermelho é de matiz provocador” (Dondis, “Elementos Básicos da Comunicação Visual”), o laranja também lhe está relacionado, pois é uma cor quente, tal como o vermelho, o laranja é também uma cor que significa movimento e espontaneidade. Já o preto, funciona como algo neutro, que contrasta com a vivacidade das outras duas cores utilizadas. O facto de terem sido usados exclusivamente garfos de plástico na obra “Coração Independente”, inspirou-me para criar na tipografia elementos construídos com a palavra garfo, como tal, criei a forma de dois garfos e de uma forma “padrão” vermelha , que no centro possui um coração preto, elemento usual nas obras de Joana de Vasconcelos e da joalharia minhota. Por último, representado a cinzento, existe a forma do Palácio Nacional da Ajuda, local onde se vai realizar a exposição, aí utilizei palavras onde podemos encontrar os dias, horas e obras da exposição, todas com a cor do edifício.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s